Roima-APS_Process-Balancer_500-300x200.p

O papel do APS na Transformação Digital

WhatsApp Image 2019-04-07 at 12.37.05 PM

Guilherme Gomes

  • LinkedIn ícone social

Com aderência aumentando constantemente nas cadeias de suprimentos, as soluções de APS – Advanced Planning and Scheduling são uma tendência nas estratégias de transformação digital. Com o latente crescimento do empoderamento de compra, o consumidor cada vez mais tem acesso a diversas opções de comparação de preços em tempo real, que fazem com que o nível de serviço torne-se ainda mais importante, tanto em termos de disponibilidade de estoques ou de flexibilidade de atendimento/entrega. 

 

Estudos apontam que dentre as grandes áreas empresariais, a transformação digital caminha em passos mais lentos em Supply Chain. Entre os motivos, estão a escassez no desenvolvimento de recursos tecnológicos inovadores nos últimos tempos. O grande mindset de transformação digital na cadeia de suprimentos é obter, através de tecnologia aplicada, maior visibilidade e agilidade para ampliar a probabilidade de acerto na tomada de decisão. 

 

Neste sentido, as soluções de APS despontam como excelente alternativa para os gestores de Supply Chain. A APICS descreve APS como “sistema computacional que usa algoritmos e lógicas matemáticas avançadas para prover optimização e simulação na solução de problemas de planejamento e programação na cadeia de valor, utilizando simultaneamente vasto range de restrições operacionais e regras de negócios”. A funcionalidade mais implementada é a Production Scheduling (sequenciamento de produção), porém, este tipo de software tem capacidade de atuar em diversos processos de Supply Chain, como Production Planning (planejamento de produção), Distribution Planning (planejamento de distribuição/abastecimento), e Transportation Planning (planejamento de transportes). 

 

Dentre diversas vantagens competitivas advindas da implementação de uma solução de APS vinculada à estratégia de transformação digital, destacam-se:

 

  • Remodelagem operacional: um dos fatores chaves para o sucesso na implementação de um APS é a capacidade de remodelar processos, redesenhar integrações, e quebrar paradigmas. Transformação digital não pressupõe apenas automatização de processos, mas revitalização e melhorias disruptivas;

  • Capacidade de simulação: o cruzamento das mais diversificadas restrições operacionais, seja na indústria, no fornecimento ou na logística, com complexas regras de negócios, impõe um grau de dificuldade para o planejamento de cadeia de suprimentos, que em grande maioria não conseguem ser superados por tradicionais planilhas eletrônicas. Faz-se necessário a intervenção de soluções especialistas, como os softwares APS;

  • Conexão da cadeia: processos de cadeia de suprimentos tornam-se significativamente mais conectados com o uso da ferramenta. Uma simples alteração no lead time de fornecimento de uma matéria-prima, ou uma alteração no roteiro de fabricação de um produto, geram necessidade de atuação e integração de equipes, pois os efeitos colaterais são imediatamente sentidos pelo APS;